Antonio Brito é eleito presidente mundial das Misericórdias e trará sede para Salvador

O deputado federal Antonio Brito (PTB-BA), presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas na área de saúde, foi eleito o novo presidente mundial da Confederação Internacional das Misericórdias (CIM) para o triênio 2013-2015. Esta será a primeira vez que a confederação, com representação em 11 países de cinco continentes, será presidida por um baiano.A escolha aconteceu no 10º Congresso Internacional das Misericórdias, que foi  realizado na cidade de Porto (Portugal)sendo encerrado no último dia 22 de setembro. Brito, que já exerceu a função de presidente da CIM para África e América Latina e também presidiu o conselho fiscal do órgão, manifestou sua intenção de trazer a sede da confederação para Salvador, cidade que deverá receber o próximo congresso internacional em 2015. “Vamos trazer as decisões da filantropia de todo o mundo para a capital baiana. Quero criar um local especial que também sirva como museu e ajude a atrair as atenções do setor para esta cidade. Em minha gestão, o destino da filantropia internacional será decidido em solo soteropolitano”, antecipou. Desde 1979, quando fundada, a CIM promove a união das instituições de todo o mundo através de diretrizes para o aprimoramento da gestão e do atendimento à população. O órgão também visa aperfeiçoar a expansão das atividades do setor nas regiões mais carentes do planeta. Criada após a 1ª Jornada Luso-Brasileira das Misericórdias, em Lisboa, a confederação passou a incluir santas casas que variam suas características a depender do país. Enquanto em Portugal e Espanha as instituições apresentam um perfil de serviços de “cuidados continuados” (atendimento a idosos), na Itália as santas casas se especializaram no atendimento emergencial e de casos de urgência. No arquipélago de São Tomé e Príncipe há o maior cuidado com a assistência a crianças, enquanto em Angola as instituições auxiliam os serviços funerários de pessoas pobres. “Dentro dessa variedade, quero fazer um intercâmbio entre as filantrópicas de todos esses países e trocar essas experiências. Por exemplo, no Brasil, nossa experiência com o SUS é um caso de sucesso para o mundo todo. Na Europa, agora, está em evidência a questão do envelhecimento. Isso é algo que nós do Brasil precisamos nos preparar para quando ocorrer a inversão da pirâmide etária, prevista para daqui a alguns anos”, comentou Brito.De acordo com o deputado, a experiência que países europeus enfrentam no atendimento à terceira idade deve servir de exemplo para o aprimoramento nas mais de duas mil instituições filantrópicas brasileiras. “Principalmente as de pequeno porte. Nós temos de nos preparar para isso observando as experiências bem sucedidas que já acontecem na Espanha e em Portugal”, concluiu.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: