CRIME EM MARACÁS.

            O ex-vereador Alberico Cunha da Silva, 54 anos, ex-vereador do município de Maracás foi assassinado na tarde de segunda-feira (11.02.) por volta das 17 horas e 40 minutos. Ele foi alvejado com 4 tiros de arma de fogo calibre 38 disparados por Alessandro da Silva de 30 anos de idade natural de Aracaju-Sergipe, o crime aconteceu em frente da residência da vitima á rua Barão do Rio Branco-centro de Maracás. Alberico Cunha estava saindo de casa junto com uma funcionária cujo nome não foi revelado, quando foi atingido pelos disparos a queima roupa, a quem diga que o criminoso disparou dois tiros e em seguida depois que a vitima já estava no chão ele teria feito outros dois disparos. Alessandro usou uma moto tipo Twister da Honda, fugindo do lugar do crime tomando a direção de Itiruçu pela BA-250, a vitima foi levada por populares para o Hospital de Maracás mais chegou sem vida, a Policia Militar foi comunicada do fato e o Ten/PM Lima Júnior deu inicio a perseguição avisando aos policiais militares de Itiruçu do ocorrido. Uma viatura da PM de Itiruçu saiu em direção a Maracás e próximo ao antigo matadouro avistou Alessandro, que chegou a jogar a moto em cima da viatura colidindo e em seguida ele conseguiu fugir pulando uma cerca e entrando no mato. Os policias militares fizeram a perseguição mais não obtiveram êxito porque escureceu. Na manhã de terça-feira (12.02.) foi reiniciada as buscas e Alessandro foi localizado dentro de um ônibus já no Entroncamento de Jaguaquara por volta das 8 horas da manhã. Foi dada ordem de prisão, ele não reagiu, tinha abandonado a arma, somente horas depois ele confessou o crime e disse onde tinha escondido a arma (foto). Ele disse que foi contratado por um tal de César do jogo do bicho de Maracás para “fazer o serviço” que nunca tinha praticado qualquer crime e que César teria lhe dito que Alberico era uma má pessoa que não gostava de ninguém e que ninguém em Maracás gostava dele, o que é contestado por vários vereadores do município e pessoas da comunidade que atribuem a Alberico um bem feitor ajudando a muitas famílias carentes e crianças. Alessandro ficou preso na Companhia da Policia Militar em Itiruçu depois foi recambiado para Maracás onde foi ouvido pela delegada Viviane Rosa de Alcântara sendo decretada a prisão em flagrante, até o fechamento desta matéria a Policia Civil ainda não tinha localizado o tal de César do jogo do bicho que fugiu de sua residência em Maracás. Alberico deixou viúva a Srª Cristiane Santos Souza e quatro filhos que teve com outras duas mulheres, ele era proprietário da Tribus-FM através da Associação Comunitária Nossa Gente da qual ele e a esposa fazem parte.

casa-da-vitima.jpg

moto-do-assassino.jpg

alberico.jpg

alessandro-da-silva.jpg

velorio-de-alberico.jpg

About these ads

Uma resposta para CRIME EM MARACÁS.

  1. adriana de novaes lima disse:

    esse homem fez muita coisa por maracas.ajudou os necessitados.ate a sua morte.um homem de deus

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: